Tecnologia do Blogger.

[RESENHA] Sem lenço, sem documento - Mauricio Coelho


Olá queridos, como estão?

Hoje trouxe para você um pouquinho sobre minha leitura do livro "Sem lenço, sem documento" do autor Mauricio Coelho.
O livro ainda não foi publicado em formato físico, o autor estava com uma campanha  no Kickante para arrecadar fundos para a concretização deste trabalho maravilhoso, se você se interessou e deseja saber mais sobre este projeto clica aqui.




Sem lenço, sem documento e outras historias
Autor: Mauricio Coelho
Ano: 2017
Número de Pags: 87
Nota: 



Sinopse

  “Sem lenço, Sem documento” é o primeiro conto de uma antologia diversificada. Rodrigo Leão é um ex-jogador de futebol que volta ao Brasil depois de quatro anos na França para dar auxílio a sua mãe doente. Em um futuro distópico, entramos numa pequena aventura à procura de uma identidade após Rodrigo perder seus documentos. Será que tudo que importa é uma simples carteira? Ou há muito mais que nos caracteriza como seres humanos? Embarque nessa coletânea de contos que não somente se prende as amarras do possível, mas embarcam na infinidade do impossível.



O livro é uma antologia que nos trás uma coletânea muito bem produzida de contos, em sua maioria, se não todos, se passa em uma especie de distopia, cada conto com a sua.

Esta antologia trás uma critica ao ser humano, não para alguém especificamente, mas a raça como um todo, trás isso da forma exagerada e negativa que estamos acostumados a ver em distopias.

A critica é ao fato do ser humano se achar superior à outros seres, se sentir importante no universo, se auto declarar suficiente, mas quando esta ideia é confrontada é visível o grande medo de ser impotente ou desnecessário. E é neste ponto que o autor trabalha pesado em seus contos, neste medo de não ser ninguém. Desde a perda de identidade do Rodrigo Leão, visitas de extraterrestres, deuses pagãos e governos opressores, os personagens são colocados de frente com situações onde só resta sentir medo. Um dos contos que achei que deixou bem claro este ponto foi o 'Gritos da rua' que trás a reação das pessoas ao terem contato com extraterrestres.

Ler estes contos me pareceu estar lendo sonhos do autor, foi incrível que em poucas paginas ele tenha conseguido criar vários universos distintos e com um grande potencial de terem seus próprios livros. Eu particularmente me apego muito a historia, então senti um pouco de dificuldade de ler esta antologia, mas calma eu vou explicar o porque.. Quando eu estava naquele estado de "AI MEU DEUS O QUE VAI ACONTECER" eu virava a pagina e.. tcharaam um novo conto, um novo personagem, um novo enredo.. haha então eu tive que praticar o desapego à historia em grande parte do livro.

Mas tirando essa minha falta de costume com contos, o livro trás uma excelente leitura e vários fatos à se pensar. Gostei da maioria dos contos, mas teve alguns que eu simplesmente tive a reação citada à cima e gostei da forma que terminou: 'Seres mitológicos' que trás os dinossauros (ou yatjii) vivendo com humanos e morrendo por uma causa desconhecida, isso é relatado pela Yalaia e depois de muito tempo seus registros são encontrado por paleontólogos; teve o conto "O Fóssil brilhante' também (Podem perceber que eu adoro dinossauros haha) e 'O futuro está aqui' que foi o mais obscuro na minha opinião, nele um Instituto cria um robô (O Hap) que responde todas as perguntas possíveis, o Tristán, o personagem principal deste conto resolver ter um encontro com este robô e..  vou deixar você descobrir quando for ler esta obra!

Colabore com o projeto, ajude na divulgação, mobilize amigos... a literatura brasileira agradece!


Um pouco sobre o autor

Mauricio Coelho é paraense, antologista, escritor e tradutor. Em 2014, publicou o livro A Cuidadosa Alice, tradução de The Nursery Alice de Lewis Carroll. No mesmo ano, lanço a antologia Fogo Fátuo. Já em 2015, iniciou sua carreira como antologista junto à diversas editoras, organizando coletâneas de diversos temas. 
Em 2017, publicou a antologia de contos sobrenaturais, Notívago.
Possui textos publicados nas antologias Concurso Novos Poetas (2014), Horas Sombrias (2014) e Nanquim (2015).

Contato com o autor: moccoelho@gmail.com

                                                   

E é isso queridos, espero que tenham gostado da resenha de hoje, comentem com a gente o que achou do projeto, conte pros amiguinhos e vem ajudar esta obra a alcançar muitos leitores!
Um até logo e beijos de luz,

Ritch

You May Also Like

4 comentários

  1. vou querer contar minhas histórias tbm , aqui no BR é facil ser roubado inclusive os documentos.
    Acho q é legal ja batera até a meta do projeto.

    ResponderExcluir
  2. O tema distópico para uma dramática como eu é 10. Hahaha confesso que também tenho meus problemas em me desapegar com as personagens também.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não sou muito fã de contos mas já li alguns e me encantaram bastante, apesar de ser diferente. Não tinha conhecimento desse apesar de ser totalmente diferente já que parece que os contos no final fica em aberto para que você fique pensando no que irá acontecer, isso gostei muito nessa parte, a trama e muito envolvente e com certeza eu apoio a leitura brasileira.

    ResponderExcluir